Os gatos são dos animais de estimação mais populares do mundo, sendo por isso considerados companheiros ideais.

Apesar de domesticados, os gatos partilham todas as características dos felinos selvagens: são fortes e ao mesmo tempo extraordinariamente ágeis, dotados de grandes reflexos, sentidos apurados e instinto de caça. Os gatos conseguem ouvir sons impercetíveis ao ouvido humano, têm visão noturna apurada e um olfato superior ao nosso.

A personalidade dos gatos é ímpar e diferente da dos cães: na relação humano-gato, o gato considera-se o líder, ao contrário do cão que considera o humano como o líder.

Há que conhecer bem o comportamento natural do gato para podermos perceber e alterar a sua rotina sempre que necessário.

São comuns reclamações de donos no que diz respeito a: arranhar móveis, urina fora da caixa, atividade excessiva à noite, brigas etc. Muitos abandonos acontecem em função disto. O que esses donos não sabem é que essas ocorrências não refletem alterações de comportamento, mas sim, manifestações comuns do seu comportamento natural. Assim, para tornar esta estreita convivência harmoniosa e saudável para ambos, é fundamental oferecer alternativas que desviem as atividades do animal para locais e/ ou situações aceitáveis.

Gatos que vivem em casa, num habitat exclusivamente de interior, estão mais protegidos dos perigos exteriores (ex. lutas, atropelamentos, etc) e de doenças infecto-contagiosas. Contudo, são os que mais necessitam de enriquecimento ambiental, isto significa acrescentar um ou mais elementos ao ambiente para promover o bem-estar físico e psicológico do animal.

Aproveite as dicas do HVME para melhorar o comportamento do seu gato desde pequenino:

  1. Antes de adotar um gato, tente conhecer melhor o comportamento deles e o comportamento de cada raça. Os gatos precisam de tanta atenção como os cães, ao contrário do que as pessoas pensam;
  2. Adquira uma transportadora (de preferência rígida) para que possa transportar o seu gato em segurança. Coloque a transportadora em casa, num local onde possa ser reconhecida pelo seu gato como um objeto familiar. Incentive o seu animal a utilizar a transportadora colocando mantas, brinquedos ou até comida no seu interior
  3. Numa casa com vários gatos, cada gato deve ter uma caixa de areia e uma zona de refeição e de preferência em zonas separadas.
  4. Casas com mais de um gato deve ter uma caixa de areia para cada gato e mais uma (ex. casa com 3 gatos deve ter 4 caixas de areia disponíveis);
  5. Mantenha a caixa de areia sempre limpa e num local reservado, evite colocar a caixa em esquinas/cantos ou atrás de portas;
  6. Casas com vários pisos, deve ter pelo menos uma caixa de areia e uma zona de refeição por piso consoante o número de gatos que vivem na casa;
  7. Escolha uma hora do dia para brincar com seu gato. Escolha brinquedos que ele possa “caçar” (ex. bolinhas feitas com papel ou alumínio, etc).
  8. Coloque caixas de papelão espalhadas pela casa e,de preferência, em locais altos (ex. armários, prateleiras, etc);
  9. Se for possível, coloque prateleiras pela casa para que o seu gato possa estar em sítios altos (eles gostam de controlar);
  10. Habitue-o desde cedo a cortar as unhas, escovar o pêlo, escovar os dentes e a limpar as orelhas. Com isso você evita problemas de agressividade caso precise fazer alguma dessas ações na fase adulta (Ex. administrar o comprimido da desparasitação interna, etc)

Para esclarecimento de dúvidas, por favor não hesite em contactar o HVME.